Project Description

Adenoamigdalectomia

adenoamigdalectomia é a cirurgia que consiste na remoção das adenoides e amígdalas, num único procedimento. Esta cirurgia combinada é a mais frequentemente realizada em crianças, sendo muito pouco frequente em idade adulta.

As adenoides ou vegetações adenoideas são uma estrutura localizada na parte posterior da cavidade nasal (na rinofaringe), e que são um local de infeções frequentes em idade pediátrica, bem como causa frequente de obstrução nasal nessas idades. Em adultos, as adenoides raramente se encontram hipertrofiadas (salvo algumas excepções) porque geralmente desaparecem ou reduzem à medida que a idade avança.

Como é feita a cirurgia?

A remoção das amígdalas com ou sem adenoides é realizada sob anestesia geral em ambiente de bloco operatório.

Em casos de ressonar (Som rouco ou áspero vindo do nariz ou da boca que ocorre quando a respiração é parcialmente obstruída durante o sono.) e suspeita de síndrome de apneia de sono, pode-se optar por realizar uma amigdalectomia parcial, que consiste na remoção parcial do excesso de amígdala que prejudica a respiração, deixando ficar uma parte do tecido linfoide que não obstrui a via aérea superior.

Em casos, de infeções de repetição, esta exérese deverá ser total (amigdalectomia total) para não deixar para trás tecido linfoide que possa perpetuar essas infeções.

Pós-operatório, recuperação

pós-operatório desta cirurgia é relativamente mais simples em crianças do que em adultos. Normalmente, as crianças apresentam quadro de dores mais leves e retomam a alimentação mais precocemente do que os adultos.

O tempo de recuperação costuma variar entre 10 a 12 dias em idade pediátrica, enquanto nos adultos o tempo de recuperação costuma variar entre 16 a 20 dias até retomarem uma vida quase normal. O repouso no leito não é considerado obrigatório, embora deva evitar-se esforços físicos intensos durante 2 semanas. Durante o período de recuperação é frequente os doentes referirem dor de ouvido, que é chamada otalgia reflexa. Trata-se de uma situação muito frequente e que não costuma estar associada a nenhuma patologia do ouvido.

dieta após a cirurgia deve ser tendencialmente fria e mole nas primeiras 2 semanas, progredindo para dieta normal a partir daí. A alimentação típica costuma incluir líquidos em abundância, gelados, iogurtes líquidos e outros alimentos que sejam tipicamente frios e fáceis de engolir. Alimentos muito quentes, ácidos ou picantes, álcool, bebidas gaseificadas e tabaco devem ser evitados durante o período de convalescença.

Agendar Consulta